47 3371.2340

47 3275.2215

Emergência

47 98462.7342

47 99274.6781

Notícias

Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas (DAPP) em cães e gatos

30/09/2020

A dermatite alérgica à picada de pulgas é uma das doenças cutâneas alérgicas mais observadas em cães e gatos e resulta de uma reação de hipersensibilidade a um ou mais componentes da pulga, especialmente alérgenos presentes na sua saliva. As pulgas são, preferencialmente, encontradas em locais úmidos e quentes, sendo que em grande parte do Brasil, por ter o clima quente e úmido em boa parte do ano, a doença pode ser considerada não sazonal, com agravamento no verão. A coceira é o principal sintoma, podendo desencadear infecções bacterianas secundárias, mais comuns em cães. Em gatos, comumente se manifesta como dermatite miliar pruriginosa com escoriações, crostas e falhas de pelos em pescoço, nas costas e no abdômen. Ao contrário do cão, o gato com DAPP raramente apresenta infecções bacterianas secundárias. Como os gatos “se limpam” constantemente, através de lambedura, dificilmente há sucesso na evidenciação de pulgas e de seus dejetos. A DAPP é mais bem tratada mediante a prevenção à exposição ao alérgeno da pulga (ou seja, com controle efetivo de pulgas).



Quando se utiliza um programa de controle de pulgas completo, mais de 90% dos casos podem ser controlados sem tratamento adicional. As populações de pulgas e carrapatos adultos que se encontram nos animais representam apenas 5% do total da população, os demais 95% estão no ambiente em formas de ovos ou larvas de pulgas. As principais falhas no controle de pulgas incluem a falta de tratamento de todos os animais contactantes, o uso indevido dos produtos antipulga, a ausência de controle do ambiente e o uso de produtos ineficazes.

Dra. Daniela Brecht – Clínica Médica e Dermatologia de Pequenos Animais – HOVET Amizade

Voltar