47 3371.2340

47 3275.2215

Emergência

47 98462.7342

47 99274.6781

Notícias

Degeneração corneana em cães

28/08/2020

A degeneração corneana mais comum é a degeneração lipídica, causada por alterações patológicas no metabolismo das células da córnea. É caracterizada pela deposição de lipídios e cálcio ou uma combinação destes, levando à perda da transparência da camada mais superficial do olho. Os lipídios chegam até a córnea através dos vasos sanguíneos na borda do olho e depositam-se como um efeito de hiperlipoproteinemia em animais com hipotireoidismo, pancreatite, diabetes mellitus, hiperadrenocoticismo ou elevações lipídicas após a alimentação. A deposição de cálcio na córnea é encontrada com menor frequência que a deposição lipídica e ocorre como consequência de condições que induzem ao aumento do cálcio no sangue, como hipofosfatemia, uremia, hipervitaminose D e hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing), ou em associação com inflamação corneana crônica, como ceratoconjuntivite seca, uveíte, glaucoma ou atrofia do globo ocular. As mudanças visíveis nas degenerações corneanas são progressivas, de um ou ambos os olhos, simétricas ou não, com bordas bem delimitadas. A presença de vasos sanguíneos e pigmentação pode preceder ou acompanhar a degeneração. Os lipídios e o cálcio são vistos como opacidades que variam de coloração esbranquiçada, acinzentada, prateada e amarelada. O ideal é sempre fazer um acompanhamento da saúde ocular do seu cão ou gato com um oftalmologista veterinário.

 


Dra. Juliana Bernardo Fischer – Oftalmologia de Pequenos Animais

Voltar